Em nome de #TodaBelezaPodeSer, Apolinário, iniciou um processo de criação horizontal e compartilhada. Junto a 16 pessoas, o jovem designer, trouxe metodologias

de autoconhecimento a criação de um desfile de moda.

Escolhidos junto ao curador criativo Jackson Aráujo, apadrinhados pela marca de cosméticos Natura, a criação foi uma forma de protesto, de dentro para fora, sobre o cenário de moda no Brasil, atualmente. Com códigos inspirados no dialeto ideográfico do Sul da Nigéria, NBSIDI, criamos junto ao estudio Margem, nossa identidade gráfica com as bandeiras e símbolos. 

 
"A questão que nos afasta de nós mesmos, é a que mais nos aproximam de nossas verdades. Reconhecimento e pertencimento são os principios para uma ressignificação de códigos sociais" diz Apolinário.
 
Em uma performance repleta de gritos, ideogramas africanos e sopros intermitentes, a roupa se tornou item fútil.
 
 
"O futuro do mercado são pessoas e como essas pessoas entendem o meio e sua hereditariedade." finaliza.

Criada com alma carioca-paulista, a coleção teve seu processo embrionário na Ahlma.cc.

Hackeando o espaço da Malha, no Rio de Janeiro, Cemfreio direcionado por

Apolinário, fizeram das linhas pretas e brancas da marca em mais nuances de tom e texturas. Todas essas sensações tiradas de tecidos de reuso.

"Nunca fui do green thinkin', esses baguio. Sempre fui do preto thinkin'!

Mas quando eu fiz o paralelo e vi que de micro-ações que temos macro-incentivos de mudança de pensamento, pensei... 

 

PORRA!

Bora sujar menos!

E aprendi várias formas com os manos da Ahma.cc" conta Apolinário.

 

Novamente com a Equipe de seu primeiro desfile, Igi Ayedun gerenciando a imagem da performance. Mel Freese e Camila de Alexandre, responsáveis pela beleza dos últimos desfiles da marca! 

Nos pés, Puma e INbox Shoes. Exclusivamente, Livo se mescla ao street style

com requintes de piriguete e criam a lupa do verão.