Efeito nocebo e a memoria racista do brasileiro

Nocebo deriva do latim “ fazer mal”, opostamente ao popular termo placebo que significa “agradar". Muita gente está familiarizada com o conceito de “efeito placebo”, na área médica é uma evidência da forte conexão que existe entre a mente e corpo. Unindo aquilo que pensamos, acreditamos, sentimos e como pode gerar efeitos factuais sobre a saúde, isto é, um tipo de intervenção que não possui validade científica alguma, mas que acaba funcionando para algumas pessoas que acreditam nele. Já o efeito nocebo é o contrário. enquanto o placebo relaciona-se com um efeito positivo, o nocebo relaciona-se com efeitos negativos. Enquanto o Placebo é o copo meio cheio,o Nocebo é o copo meio vazio, ou seja, o poder que nossas crenças, pensamentos e sentimentos têm de afetar negativamente a nossa saúde psicossocial, mesmo que baseados em algo que não é um consenso científico. 


Nocebismo é comum em hipocondríacos, dada a crença que estão doentes e que a doença está associada a coisas que não têm qualquer efeito, além de ansiedade e expectativa “errada” que muitas vezes o fazem sentir dor ou desencadear sintomas.


Quase metade dos brasileiros se automedica pelo menos uma vez por mês e 25% faz pelo menos uma vez por semana.
  • Esses são dados da CFF (Conselho Federal de Farmacia)

Destes quase 80% do Brasil (57%) relatam que passaram por consulta médica, mas não usaram o remédio conforme orientado, alterando a dose prescrita, ou seja, "O Doutor falou duas vou tomar 4, assim melhoro mais rápido". Quem nunca ouviu isso irmão? E ai vem me dizer que "Racismo é coisa antiga", o tal "a gente superou"? Enquanto inauguram filiais de espaços hegemonicamente hereditários e burgues pela essencia. Negar que as vezes você acelera o passo quando vê uma pessoa de cor na rua? Ou chama de Ela, seu amigo trans que até desistiu de te corrigir ou até a solicitude eminente quando pessoas com disfuncoes fisicas passam no seu cotidiano. Não têm santo no Brasil. Somos um pais Nocebista, onde a culpa sempre é da vítima onde "o remédio fez mal"daí a razão que parei de tomar.



Esses cruzamentos de informação comprovam que o BRASIL É HIPOCONDRIACO, logo, O NOCEBISMO É O QUE DEVEMOS COMBATER QUANTO PSICONOMALIA SOCIAL.


Segundo o presidente do Conselho Federal de Farmácia, Walter da Silva Jorge João, grande parte do problema está relacionada às consultas rápidas onde o médico mal olha para o paciente: - Ele sai do consultório cheio de dúvidas, não entende a prescrição, toma do seu jeito ou abandona o tratamento quando se sente melhor _ revela.


Além do desespero pelo abandono, o ambiente te impulsiona a automedicação, da mesma forma que o "SISTEMA" adequa o formato mas permanece facilitando e impulsionando a " automedicação", pois atravessando novamente as idéias, cerca de 25% de nossas escolhas de automedicação tem como os principais influenciadores familiares, amigos, e vizinhos, ou seja? MAZAL TOV!


Muitas vezes, apesar de bem intencionados, reforçamos algumas crenças em nossas falas que podem gerar um efeito nocebo. Por exemplo: quando dizemos que alguém precisa emagrecer pela saúde, reforçando o conceito de que emagrecer de fato é uma coisa desejada e positiva, necessária para sentir-se bem consigo mesmo.Ato do EU, como pessoa, ainda acredito nisso, e dessa forma acabo transferindo crenças pessoais ao cotidiano. É óbvio que estamos continuamente à mercê das nossas dogmas, em relação ao mundo, às pessoas, à vida, aos novos desafios, à dor ou até aos medos. Sabendo isso é necessário ter em conta, o extremo poder dessas crenças, principalmente quando falamos de doenças que atingem o social.


Não sou médico não posso dizer mas tenho uma receita de 3 ações práticas para combater o Nocebismo:


As palavras são muito importantes, right? Então, é necessário as pessoas terem consciência disso ,adeuqar o vocabulário ao retirar algumas palavras e ou adaptalas para que mais pessoas se sintam confortáveis ao seu redor.

Alguns pontos a ter em conta, que quando respeitados minimizam o efeito nocebo das palavras:


INCERTEZA:

Não apresente incerteza:


“Conheço Fulano, ele é pedreiro, talvez possa ajudar”


Demostrar incerteza  na fala, faz da compreensão do ouvinte, um "não vai “acreditar” no trampo" e consequentemente  os efeitos positivos poderão ser minimizados ou anulados.

Tornando um trabalho simples em uma caça de pêlos em ovos.


GRATIDÃO

Grato é bom grado não gado.


“Se Fulano der problema, me avisa.”


O fato de você indicar alguém ou algo não te faz proponente, alem de este é o virar a chave para o modo híper-alerta para todos e quaisquer micro-efeitos, muitas vezes até “criando” efeitos.


BANALIZAÇÃO

Aceita que dói menos!


"Se você fosse menos tal coisa Fulano"


aceitar é compreender o que a pessoa sente e vive, pois se não o fizer , o próximo passo provavel irá ser: como é que uma pessoa que não faz a mínima ideia como me sinto me pode IMAGINAR o melhor para mim? Logo, mesmo que seja o tratamento correto, haverá muitas “resistências” para atingir um efeito positivo.


Nocebismo é a forma do brasileiro reter o capital intelectual empirico aos sistemas de memoria escravagista. Algumas normas estão instrisecas e o copo meio vazio é sempre na vez do preto, viado e pobre. Seja menos egoista, placebo funciona, talvez o Nocebo seja o que precisamos curar.



32 visualizações
  • Branca ícone do YouTube
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle