de racismo institucional

prêmio

PRÊMIO PRINCESA ISABEL DE RACISMO INSTITUICIONAL

Todo fim de ano merece uma retrospectiva e toda retrospectiva precisa de um viés.

O prêmio Princesa Isabel de Racismo Institucional é a forma de perpetuar na memória ativa do brasileiro as diferentes mecânicas do racismo intrinseco a vivência preta, parabenizando quem fez do ano uma máquina do tempo pro retrocesso.

cATEGORIA

"Daniela, ao usar maquiagem de tom mais escuro e peruca que remetia a cabelos crespos, se fantasiou de mulher negra para homenagear Elza Soares. Podemos homenagear cantoras negras e outros negros cantando suas músicas ou até usando um figurino que a pessoa já usou. Porém, cabelos crespos e pele escura não são parte do nosso figurino – somos nós. Nossa estética."

O Domingão do Faustão, programa do qual não dá para esperar nada de bom, exibiu uma apresentação do humorista Nelson Freitas fantasiado de James Brown, durante o quadro “Show dos Famosos”

Eles se pintaram para representar o astro pop Michael Jackson. Nas redes sociais, usuários condenaram a caracterização, considerada racistat

daniela mercury

dia do empoderamento negro

Domingão do faustão

Nelson Freitas

Hora do Faro

joelma e rodrigo faro

Reproduzindo cenários de processos escravocratas de agressão do periodo mais tempestuoso da história afrobrasileira, sendo russo, branco e classe alta.

cATEGORIA

Abordado e amarrado durante uma performance ao ar livre em Caxias do Sul na manhã de sábado, o bailarino Igor Cavalcante Medina ainda não entende o que aconteceu. Sua apresentação “Fim.” fazia parte do 8º Caxias em Movimento e possuía uma autorização por escrito da prefeitura. No entanto, os três guardas municipais e dois socorristas do Samu que foram até a Praça João Bandeira, no bairro São Pelegrino, não quiseram lhe ouvir.

A artista Marya de Uma Sonya postou em seu Facebook hoje, 6, relato em que acusa a SP-Arte de transfobia, gordofobia e racismo em evento de confraterização da feira, ontem, 5, na Casa Matarazzo, em São Paulo. De acordo com a artista, que é trans e foi convidada para o evento, seguranças impediram a sua entrada por ordens da organização em função dos seus "trajes".

fyodor pavlov

monumentos temporários

8º Caxias em Movimento

Guarda Municipal/RS

Chez - Casa matarazzo

SP ARTE

cATEGORIA

cATEGORIA

Capoeira gospel

Capoeiristas em Cristo

"Estavam presentes o berimbau, o atabaque, a ginga e os saltos mortais. Quase tudo fazia lembrar um jogo de capoeira típico, mas, em vez dos cânticos que enaltecem os orixás ou trazem referências à cultura negra, os versos faziam louvor a Jesus Cristo e a roda era alternada com momentos de pregação e oração."

GABRIELA PUGLIESI

CAMPANHA DIA DO INDIO

No Dia do Índio, lembrado neste 19 de abril, uma marca de joias lançou a campanha #NossaOrigemGuerreira, cujo objetivo é conscientizar sobre o "desrespeito e o descaso contra os povos indígenas do Brasil".

TRANÇA ADEREÇO

ISABELLA SANTONI

Isabella Santoni abandonou o look com cabelo curtinho, sua marca registrada, e decidiu adotar um penteado polêmico. A atriz da Globo publicou uma série de fotos em seu perfil no Instagram em que aparece com longas tranças – e já passou a ser acusada de apropriação cultural.

Personal vip

black is beautiful

Não se gasta milhões em formação “privilegiada” para ter esses slogans em um produto de luxo. Eu poderia arriscar que é uma propaganda que sai de uma cabeça sem diversidade nenhuma. Portanto temos certezas qual é o papel deles (dos slogans, claro), tem estudo de mercado para isso, eles são: menores, discretos e péssimos para chamarem para o principal, “BLACK IS BEAUTIFUL”.

dove

campanha de clareamento

A marca de higiene pessoal e beleza Dove pediu desculpas após publicar em sua página no Facebook uma peça publicitária considerada racista, que mostrava uma mulher negra tirando uma camiseta marrom e se transformando em uma mulher branca com uma roupa clara. “Lamentamos profundamente a ofensa que o anúncio causou”, escreveu a marca do grupo Unilever.

GUCCI

soul scene

Alessandro Michele, estilista e diretor criativo da Gucci, teve a inspiração para o tema ao visitar uma exposição fotográfica sobre o estilo de vestimenta “dândi e da masculinidade negra”. O trabalho de Malick Sidibé, que fotografava a cultura jovem do Mali nos anos 60, foi uma grande referência.

cATEGORIA

Coven, que traz como tema da coleção de Verão 2018 a ancestralidade africana, em desfile que ocorreu nesta quinta-feira, 31. Inspirados no trabalho da fotógrafa Jackie Nickerson no continente, os looks da marca traziam uma cartela de cores e sobreposições de tecidos que remetiam à África. Porém, entre as 24 modelos que atravessaram a passarela, apenas 2 eram negras.

Orixås em camisetas pretas, exaltação de periodo escravocrata, ausência de inteligencia negra na empresa, Farm é o statusquo da esquerda neoliberalista que só quer mesmo é que o circo pegue fogo por aqui, pq na Disney tudo vai tá bem.

“Desapontada que a ‘Grazia Uk’ editou e alisou meu cabelo para se encaixar em uma noção eurocêntrica de como belos cabelos devem ser”, escreveu a atriz em seu Instagram. “Eu abraço meu patrimônio natural e, apesar de ter crescido pensando que a pele clara e o cabelo sedoso eram o padrão da beleza, agora sei que minha pele escura e cabelos soltos também são lindos”.

coven spfw

desfile sobre africa sem negros

nem no staff nem desfilando 

estampas racistas 

FARm

lupita nyongo alisada

Grazia uk

cATEGORIA

luciana gimenez

​"está rolando uma bagunça na senzala, é? 

A apresentadora de TV Luciana Gimenez foi acusada de racismo após fazer uma postagem em uma rede social na qual diz que seus empregados estão na “senzala”. Em vídeo, ela mostrou o momento em que funcionários de sua casa conversavam na cozinha. Ela pergunta a eles: “Está rolando uma bagunça aqui na senzala, é?”. Logo após, todos riem.

Marcão do povo

chama a cantora ludmilla e macaca durante programa 

Em documento obtido pela revista “Carta Capital”, a MPF afirma que “a palavra macaco é uma das poucas expressões que consegue simbolizar com tanta força e clareza a discriminação racial e a perpetuação de uma cultura racista e preconceituosa”.

De acordo com a publicação, o canal dos bispos foi condenado a pagar indenização de R$ 500 mil pela fala de Marcão. O valor será revertido para ações de promoção de igualdade racial.

William Waack

"coisa de preto"

 "Não vou nem falar, porque eu sei quem é... é preto. É coisa de preto!", teria dito o âncora do "Jornal da Globo", atração na qual ele protagonizou uma saia-justa com Anittaem 2016. Diante da repercussão do mesmo nas redes sociais, a emissora decidiu afastar o jornalista do ar, conforme sinalizou em comunicado: "A Globo é visceralmente contra o racismo em todas as suas formas e manifestações. Nenhuma circunstância pode servir de atenuante. Diante disso, a Globo está afastando o apresentador William Waack de suas funções em decorrência do vídeo que passou hoje a circular na internet, até que a situação esteja esclarecida".

cATEGORIA

shopping higienópolis

“mendigos importunarem os clientes”

No dia 2, Squeff jantava com o menino no shopping quando uma segurança o abordou e perguntou se o garoto estava o incomodando. “Ela viu uma criança negra e imediatamente assumiu que se tratava de um pedinte”, contou o pai ao jornal O Estado de S. Paulo na semana passada.

“Meu filho estava do meu lado, com o uniforme (do Colégio Nossa Senhora de Sion, localizado na mesma rua do shopping) e a mochila. Isso não significou nada, apenas a cor da pele dele foi o suficiente para o julgamento de que ele seria um pedinte”, disse Squeff.

bambolina

práticas racistas

Em uma pesquisa na internet, Santiago constatou que aquele não era o único caso de racismo por parte Bambolina. O ator, diretor e cineasta Rodolfo Garcia Vásquez, ligado ao estabelecimento, entrou em contato para conversar com o ator. “O fundamental é que não ocorra mais nenhum tipo de racismo naquele bar”, finaliza Santiago.

menção honrosa

tem algo para sugerir nas menções honrosas?

ALGUM ROLÊ ERRADO?
RACISMO VELADO OU NA CARA?
ME CONTA, QUERO SABER! 

 MUITO OBRIGADO